nova-realidade-economica-geopolitica

Neste relatório, compartilhamos os impactos da nova realidade econômica e geopolítica nos mercados emergentes. Espera-se que os bancos centrais em geral continuem a apertar as políticas e a aumentar taxas, aumentando assim o carry over nominal para as moedas dos mercados emergentes.

Informações úteis para os investidores

Confira os principais destaques do informe Investir em Mercados Emergentes

Perspectiva

Apesar do ambiente global desafiador, espera-se que as ações dos mercados emergentes apresentem uma forte taxa de retorno total (pelo menos na casa de um dígito alto) sobre a expansão positiva dos ganhos, avaliações atraentes e uma postura mais pró-crescimento e favorável ao mercado da China.

Em relação ao crédito, devido ao aumento dos preços da energia, as nações do Golfo devem apresentar superávits correntes e fiscais em 2022. Espera-se que os bancos centrais em geral continuem a apertar as políticas e a aumentar taxas, aumentando assim o carry over nominal para as moedas dos mercados emergentes.

Enquanto isso, a demanda por títulos verdes, sociais e de sustentabilidade será impulsionada para cima através de realocações de investidores para investimentos sustentáveis.  

 

Foco na China

A economia do país enfrenta desafios substanciais, entre eles o aumento dos preços das commodities e as restrições da COVID-19, que estão freando a recuperação do consumo.

Em março, as ações chinesas enfrentaram uma montanha-russa, puxando as ações dos mercados emergentes em seu rastro. Mas a orientação política tem tranquilizado os investidores, e o governo está introduzindo medidas para impulsionar a economia, estabilizar o mercado de ações e gerenciar os riscos imobiliários.

Além disso, o risco de sanções secundárias dos EUA contra a China parece estar diminuindo após a reunião entre Xi-Biden. Em geral, os aspectos positivos provavelmente superarão os negativos para as ações chinesas graças ao apoio das políticas.

Ações

  • Estamos mantendo uma posição neutra em relação às ações de mercados emergentes em nossa alocação global de ativos.
  • Os investidores com um foco constante e um plano estratégico provavelmente farão melhor do que aqueles que buscam eliminar os riscos em todos os setores.
  • As mais preferidas: China e Tailândia; as menos preferidas: Filipinas e Malásia.

Crédito

  • O conflito Ucrânia-Rússia terá um impacto substancial nas economias do Oriente Médio, pois afeta os preços da energia e a segurança alimentar.
  • O turismo na região do Golfo será impactado pelo conflito, mas o crescimento econômico em geral está em jogo, levando a melhores índices de endividamento em relação ao PIB.
  • As mais preferidas: Nações do Golfo; a menos preferida: Turquia.

Moedas

  • Além do conflito na Ucrânia e seu impacto global sobre os preços das commodities, os fatores-chave este ano são os rendimentos mais altos nos EUA e o compromisso do Fed de aumentar as taxas e aparar seu balanço geral.
  • Nosso posicionamento nos mercados emergentes é neutro, dada a guerra Rússia-Ucrânia e a volatilidade do mercado de commodities.
  • As mais preferidas: Dólar americano e libra esterlina; as menos preferidas: euro e franco suíço.
nova-realidade-economica-geopolitica

Conecte-se a LatAm Access+

Faça parte da comunidade LatAm Access+ para acessar todas as nossas análises e tendências.

Explore mais

private-markets-opportunity-worth-exploring

Investir em mercados privados em 2022: Uma introdução

Entenda por que é cada vez mais importante considerar exposição a mercados privados. 

latam-access-pt-2q-outlook-perspectivas-ubs

2T: Gerenciamento de riscos e posicionamento para o futuro

A invasão da Ucrânia marcará o início de uma nova era de segurança. Leia nossas perspectivas.

mark-haefele-ubs-house-view-monthly

Mark Haefele: E agora, para onde vão os mercados?

Os custos da energia provavelmente elevarão a inflação e contribuirão para taxas mais altas.