Registros distribuídos e ativos digitais - Uma cartilha

Nesse relatório, analisamos a tecnologia de registro distribuído e ativos digitais, discutindo a tecnologia subjacente, os últimos desenvolvimentos no campo, as questões envolvidas na adoção de ferramentas de registro distribuído e as principais considerações para os investidores.

Registro distribuído e ativos digitais

Os investidores em criptos enfrentam uma série de riscos legais, regulatórios e tecnológicos

O que é?

A tecnologia de registro distribuído (DLT) consiste em um banco de dados descentralizado que utiliza computadores independentes e criptografia para registrar, compartilhar e sincronizar as transações em seus respectivos registros.

Os ativos registrados em um registro distribuído são conhecidos como ativos digitais, ou seja, qualquer coisa que possa ser armazenada e transmitida eletronicamente e com direitos de propriedade ou uso associados: criptos e tokens são um subconjunto de ativos digitais.

Os detratores apontam para a extrema volatilidade, falta de aplicações no mundo real e impacto ambiental substancial dos ativos digitais, enquanto os proponentes defendem sua ampla gama de aplicações e independência em relação às autoridades.

Com as DLTs cada vez mais vistas como operacionais e escalonáveis, é essencial que os investidores em potencial forjem um melhor entendimento de suas tecnologias subjacentes e de sua relevância social e econômica.

Aplicações

A DLT tem o potencial de reduzir os custos de transação, ao mesmo tempo em que aumenta a velocidade e a transparência. Através de seus vários subconjuntos, incluindo moedas e tokens de pagamento, tokens de segurança e financiamento descentralizado, a DLT também poderia ter impactos positivos na sustentabilidade ao ampliar o acesso ao sistema financeiro com maior igualdade (o único problema é que 40% da população mundial não tem internet).

A introdução generalizada da DLT terá as maiores consequências para o setor de serviços financeiros, embora seja esperado que os principais operadores históricos incorporem a tecnologia e aproveitem suas bases de clientes existentes. Contratos inteligentes, um produto da DLT que a PWC estima que poderia acrescentar 1 trilhão de dólares ao PIB global até o final da década de 2020, poderiam beneficiar os setores de saúde, serviços públicos e artes e bens de luxo.

Principais conclusões

1. Os aplicativos de DLT (Distributed Ledger Technologies – Tecnologia de Registros Distribuídos) têm o potencial de reduzir o custo das transações, ao mesmo tempo que aumentam a velocidade e a transparência

A tecnologia de registros distribuído (DLT) oferece uma solução alternativa para facilitar as transações entre as partes. Por exemplo, a adoção de DLTs poderia melhorar os serviços financeiros do comércio utilizando contratos inteligentes para desencadear automaticamente pagamentos associados. Isso poderia ajudar a reduzir custos e aumentar a eficiência, especialmente para pequenas empresas e em mercados emergentes em que a maior parte das transações ainda é feita em papel.

Outro exemplo é o uso de blockchains para melhorar a velocidade e os custos dos serviços pós-negociação, tais como liquidação, custódia, empréstimo de ações e gestão de garantias.

 

2. A eficiência poderia produzir benefícios de sustentabilidade, ampliando o acesso ao sistema financeiro e diminuindo a desigualdade

As finanças descentralizadas (DeFi) já estão sugerindo como seria esse futuro, sugerindo um sistema financeiro de baixo atrito e possivelmente mais equitativo para a sociedade. Isso pode ajudar a expandir a acessibilidade aos serviços financeiros, por exemplo, embora a acessibilidade online seja necessária, o que exclui 40% da população mundial da atualidade.

 

3. Setor de serviços financeiros é mais propenso a perturbações, com ameaças e oportunidades para os operadores estabelecidos

Com ganhos potenciais em eficiência, transparência e segurança, a tecnologia de plataformas compartilhadas representa uma ameaça aos modelos de negócios dos intermediários da atualidade.

O setor de serviços financeiros está entre os mais propensos a perturbações conduzidas por DLT, que podem impactar áreas tais como pagamentos, formação de consórcios de empréstimos, investimentos privados, finanças comerciais e gestão de registros de acionistas. No entanto, os operadores estabelecidos, graças à sua escala e experiência, devem ser capazes de integrar a tecnologia e alavancar sua base de clientes existente.

 

4.  Vemos uma variedade de outras aplicações possíveis, desde cuidados com a saúde até produtos de luxo, levando a um aumento de 1 trilhão de dólares no PIB global durante essa década

Contratos programáveis autoexecutáveis, conhecidos como contratos inteligentes, também oferecem aos operadores estabelecidos um meio de criar produtos inovadores que são economicamente inviáveis para operar utilizando a infraestrutura tradicional.

Saúde, serviços públicos e bens de arte e de luxo são algumas áreas que poderiam se beneficiar. Embora as estimativas variem muito, um estudo feito pela PWC prevê que a adoção da tecnologia poderia impulsionar o PIB global em mais de 1 trilhão de dólares durante esta década.

 

5. O potencial tecnológico não significa automaticamente que as criptos propriamente ditas tenham um perfil atrativo de risco-recompensa, especialmente dado o desafio de avaliar esses ativos

Há um entendimento limitado e pouco consenso sobre como avaliar as criptos, fundamentalmente dada a falta de fluxos significativos e a escassez de casos de uso no mundo real além da adoção no estágio inicial. Sem estruturas testadas ao longo do tempo para avaliar criptos e tokens individuais, os investidores enfrentam um desafio adicional para determinar até que ponto os preços atuais já refletem a oportunidade de negócios em potencial.

 

6. Os investidores em criptos enfrentam uma série de riscos legais, regulatórios e tecnológicos

O volume e a variabilidade das regulamentações financeiras continuam sendo um inibidor de adoção, o que, juntamente com as próprias respostas das nações ao estabelecimento de moedas digitais, aumenta os custos e os riscos de mudança para uma nova plataforma.

Tentativas da China e outros países de regulamentar a mineração de criptos também ilustram que muitos dos riscos da adoção são de natureza binária, ou seja, tendem a afetar todo o setor, não apenas moedas, tokens e redes individuais.

 

7. As criptos geralmente são ineficazes para proporcionar diversificação dentro das carteiras, em comparação com as coberturas mais tradicionais contra quedas de valor de ações, como títulos do governo ou ouro

Essas criptos tendem a ser altamente correlacionados uns com os outros, o que dificulta a diversificação para os investidores. No contexto de uma carteira tradicional, as criptos ainda têm uma correlação relativamente baixa com outros ativos. No entanto, isso vem aumentando com o tempo. Geralmente vemos as criptos como inferiores às proteções tradicionais contra as quedas de valor de ações.

 

8.  Há custos ecológicos substanciais para as criptos com base em um sistema de prova de trabalho (PoW – proof of work)

No devido tempo, as DLTs podem ser capazes de proporcionar um impacto social positivo. Mas, neste momento, a maioria do capital de investimento está alinhada com atividades cujas pegadas ecológicas e desvantagens de governança superam as provas esporádicas de um impacto social positivo. Portanto, não consideramos os ativos digitais com base em prova de trabalho (PoW – proof of work) um investimento sustentável nesse momento.

 

9. Dados os inconvenientes, consideramos a exposição direta a criptos e tokens como sendo atraente apenas para investidores altamente tolerantes ao risco e especulativos

Tais investidores poderiam se beneficiar da volatilidade e das grandes oscilações de preços de criptos individuais. Eles devem, no entanto, estar preparados para a alta volatilidade e o potencial de destruição permanente do patrimônio.

 

10. Os grandes investidores podem obter melhor exposição às tecnologias emergentes por empresas que fornecem serviços para ecossistemas baseados em DLT e por capacitadores e operadores de plataformas

As empresas Fintech, dada a amplitude das aplicações possíveis, são uma forma de estabelecer exposição. Vemos oportunidades nos principais protagonistas de pagamentos, empresas de plataforma e inovadores radicais em tecnologias emergentes como blockchain, nuvem e inteligência artificial. Além das fintechs, recomendamos conquistar exposição por capacitadores e empresas de plataformas.

Conecte-se a LatAm Access+ para insights exclusivos

Registre-se na nossa comunidade acessar insights exclusivos e ficar à frente das tendências e oportunidades que darão forma ao futuro do seu patrimônio.


Explore mais

Estagflação, reflação, pouso suave, queda brusca?

Descubra os quatro cenários que poderiam nortear o mercado e suas implicações.

Aproveite a volatilidade! Descubra ideias de investimento

Registre-se em LatAm Access+ para acessar ideias de investimento sobre como volatilidade a seu favor.

Empréstimos como parte de um plano financeiro

As vantagens e os riscos dos empréstimos como parte de um plano de patrimônio de longo prazo.