Uma introdução aos mercados privados

Explicamos as características, estratégias, vantagens e riscos dos mercados privados

9 fatos importantes

Em linhas gerais, os mercados privados são ativos não negociados em bolsas públicas. Os investimentos em mercados privados incluem principalmente propriedade em empresas, empréstimos privados, imóveis e infraestrutura.

 

Os mercados privados são acessados principalmente por meio de fundos, mas investidores com maior expertise e investimentos mínimos mais altos podem acessá-los diretamente adquirindo participações. Seja qual for o caso, o tempo é a chave.

 

9 FATOS IMPORTANTES SOBRE OS MERCADOS PRIVADOS:

 

1 - Os mercados privados são um termo amplo para ativos não negociados em bolsas públicas. Os investimentos no mercado privado podem incluir a propriedade em empresas privadas em todas as etapas de desenvolvimento, empréstimos privados, imóveis, infraestrutura e outros ativos reais.

 

2 - Investir em mercados privados pode ajudar a diversificar carteiras, pois oferecem uma fonte alternativa de retorno não disponível nos mercados públicos.

 

3 - Existem várias estratégias de mercado privado que os investidores podem escolher, desde private equity, dívida privada até imóveis privados e infraestrutura.

 

4 - Os investidores precisam ser capazes de bloquear dinheiro por mais tempo para acessar mercados privados e aceitar a iliquidez. Dependendo do tipo de investimento privado, eles podem ficar comprometidos por 7 a 10 anos ou mais. Algumas estratégias podem exigir períodos de investimento mais curtos.

 

5 - No entanto, historicamente a paciência dos investidores tem sido recompensada por maiores retornos em relação aos investimentos em bolsas públicas, uma vez que o private equity global proporcionou retornos anuais de 13,8% entre 2001 e 2021, em comparação com retornos de 7,1% em ações globais de capital aberto para o mesmo período.

 

6 - Além de estratégias diferenciadas, os investidores também podem escolher entre várias abordagens para incluir mercados privados em suas carteiras, dependendo do nível de envolvimento e responsabilidade desejados.

 

7 - Os investidores poderão fazer investimentos diretos em empresas se tiverem a capacidade de fazê-lo, co-investir ao lado de um gestor de fundos ou escolher entre diferentes estilos de gestão de fundos e estratégias para atender às suas necessidades.

 

8 - Para maximizar as chances de sucesso, os investidores devem investir em geografias, gestores, estratégias e anos de safra. Isso reduz a dependência de qualquer fator ou exposição à estratégia e melhora o potencial de retornos maiores e estáveis.

 

9 - A seleção de gestores é crucial, pois há alta dispersão de retornos entre fundos de mercado privado e estilos de gestão.

Estratégias

Os mercados privados podem ser acessados por meio de quatro estratégias:

 

1 - PRIVATE EQUITY: investimentos em empresas que não são de capital aberto, é de longe a abordagem líder, respondendo por mais de 60% do total de ativos privados sob gestão.

 

2 - DÍVIDA PRIVADA: focada em instrumentos de dívida não negociados emitidos para empresas privadas.

 

3 - IMÓVEIS PRIVADOS: consiste na aquisição de ativos imobiliários, que podem servir para proteger contra a inflação e reduzir as correlações com os ativos tradicionais.

 

4 - ESTRATÉGIAS DE INFRAESTRUTURA PRIVADA: proporcionando vantagens semelhantes aos imóveis privados, as estratégias de infraestrutura privada envolvem a aquisição de ativos de infraestrutura, caracterizadas por altas barreiras à entrada e fluxos de caixa vinculados à inflação.

Vantagens

Simplificando, os investimentos no mercado privado proporcionam acesso a um maior número de negócios atraentes, uma vez que muitos dos últimos não estão listados.

 

Os investidores também podem se beneficiar de um prêmio de "complexidade" gerado pelas abordagens ativas de propriedade e gestão dos gestores de fundos, com algumas estratégias demonstrando correlação zero ou quase zero com os mercados tradicionais.

 

Outra grande vantagem com os investimentos no mercado privado são seus retornos atraentes, que historicamente superam os dos ativos tradicionais no longo prazo. Em uma base ponderada, o private equity global gerou retornos anuais de 13,8% de 2001 a 2021, em comparação com apenas 7,1% para as ações de capital aberto.

Características

Os investidores precisam ter em mente os aspectos distintos dos fundos do mercado privado. Eles têm uma estrutura fechada, sendo oferecida aos investidores apenas durante curtos períodos de captação de recursos, após os quais são fechados e ilíquidos por sete a 12 anos em média.

 

Os investidores também devem estar cientes do "efeito de curva em J", pelo qual os parceiros limitados incorrem em saídas líquidas de caixa durante as chamadas de capital e entradas limitadas ou zero até os anos médios do fundo, seguidas de uma diminuição nas saídas de caixa, que depois mudam para positivas.

Riscos

Os investidores dos mercados privados precisam levar em conta a iliquidez e os fluxos de caixa imprevisíveis. Eles também devem saber que investir em mercados privados envolve a entrega de decisões fundamentais aos gestores de fundos. Além disso, eles precisam adotar o conceito de "risco de blind pool", ou seja, assumir compromissos de longo prazo com fundos privados sem saber a natureza dos investimentos subjacentes.


Explore mais

Panorama para o 4º trimestre: Descobrindo a resiliência

Cinco grandes temas caracterizam nossas preferências de mercado. Descubra onde investir.

Investimentos de longo prazo: Descubra a Economia Circular

A economia circular tem o potencial de melhorar o planeta e criar valor para investidores.

UBS Investor Watch 2022: Compartilhando bem seu patrimônio

O que pensam os investidores sobre a divisão de patrimônio para gerações futuras.