A estagflação é uma ameaça real

A “estagflação” está aparecendo muito na mídia, mas o que significa? É uma ameaça séria para os investidores? Para algo receber um termo especial, deve ser um evento especial e relativamente raro.

Estagflação é uma ameaça real?

Estagflação sugere que o mecanismo normal de preços quebrou

Primeiro, uma definição

“Estagflação” sugere que o mecanismo normal de preços quebrou e uma desaceleração contínua da demanda por um bem ou serviço é acompanhada por um aumento contínuo no preço desse mesmo bem ou serviço. Isso é incomum e requer uma resposta incomum em termos de política econômica.

 

Usando essa definição, há pouca evidência de “estagflação” econômica hoje. Quando a demanda desacelera no nível de um bem ou serviço individual, a taxa de inflação também desacelera. Embora a vigilância seja apropriada, o comportamento econômico atual não sugere que os formuladores de políticas precisam implantar uma resposta excepcional em termos de políticas econômicas.

 

Um dos muitos problemas que os economistas enfrentam são vários termos populares usados para descrever economias que não têm definição precisa. “Recessão” é um exemplo óbvio. “Estagflação” é outra. Mas a regularidade do uso do termo estagflação está aumentando na mídia. Soa adequadamente sensacionalista, e a sensação impulsiona os “likes” nas mídias sociais. Também tem ecos da década de 70.

 

A memória econômica dos anos 70 é o que os economistas denominariam uma “narrativa dominante”. É uma história tão poderosa que não só é (erroneamente) relembrada por aqueles que viveram nela, a história também é (erroneamente) lembrada por aqueles que nasceram muito tempo depois do fim da década de 70.

 

O crescimento desacelerou de um nível insustentavelmente alto. Independentemente disso, a inflação dos preços ao consumidor acelerou para um nível mais alto do que as normas históricas recentes. No entanto, economistas que estão menos preocupados com os seguidores das redes sociais, provavelmente definiriam o termo “estagflação” de forma bastante rasa. Não pode significar “aumento da inflação e desaceleração do crescimento” porque isso acontece cerca de um quarto do tempo. A angústia atual sobre a estagflação não pode ser justificada por algo tão frequente.

O crescimento muitas vezes cai

Provavelmente também não deve significar “aumento da inflação em uma recessão”. Além do fato de que isso simplesmente levanta a difícil pergunta “o que é uma recessão?”, o aumento da inflação durante uma recessão é uma ocorrência bastante comum, pois a inflação tende a atrasar um pouco o crescimento econômico.

 

Além disso, os formuladores de políticas podem não fazer nada excepcional se a inflação estiver subindo em uma recessão, se a inflação for causada pelo aumento de um ou dois preços (por exemplo, um choque relativo de preços de commodities).

 

A estagflação é algo que requer uma resposta diferente em termos de políticas econômicas em relação a um ciclo econômico normal. O famoso “choque” do presidente do Federal Reserve dos EUA, Volcker, em 1980, quando as taxas de juros dos EUA foram elevadas para 20%, foi uma resposta política excepcional desencadeada pelas circunstâncias econômicas excepcionais. Então, quais são essas circunstâncias excepcionais?

 

“Estagflação” pode ser melhor considerada como uma quebra no mecanismo de preços. A estagflação ocorre quando o preço de um bem ou serviço continua a subir quando a demanda por esse bem ou serviço continua a cair. Isso requer uma resposta radical em termos de políticas econômicas porque é um sinal de que há algo mais seriamente errado em uma economia.

                                                                                                                                             

O mecanismo de preços pode estar funcionando perfeitamente bem se uma economia tiver crescimento em desaceleração e aumento da inflação, porque pode refletir a desaceleração da demanda por maçãs e o aumento dos preços das laranjas. A desaceleração da demanda por maçãs não deve influenciar o preço das laranjas e não há nada excepcional para justificar reações excepcionais em termos de políticas econômicas.

 

É claro que se houver um choque de oferta, os preços podem subir por um período à medida que a demanda cai. Os preços do diesel são um bom exemplo disso no momento: a escassez de petróleo refinado levou a preços mais altos e esses preços mais altos levaram a uma menor demanda. É por isso que a estagflação é sobre movimentos contínuos de preço e demanda. Se a demanda por diesel continuar a diminuir, por fim o nível da demanda ficará abaixo do novo, mais restrito nível de oferta e os preços cairão.

 

Observando as economias desenvolvidas hoje, há poucas evidências que sugerem que o mecanismo de preços quebrou. Várias seções da economia global estão apresentando desinflação (desaceleração da inflação). Algumas seções estão apresentando deflação (inflação negativa). Eles estão geralmente em áreas onde a demanda diminuiu.

 

Para o início da cadeia de suprimentos, uma série de commodities começou a ter queda de preços. Várias commodities que sofreram aumentos de preços em 2021 (com demanda crescente) têm agora quedas de preços.

Os preços podem cair

No final da cadeia de suprimentos, vários bens de consumo têm queda nos preços. Nos Estados Unidos, os bens e serviços que estão atualmente em deflação viram as mudanças de preços se tornarem negativas recentemente e, geralmente, como resultado da mudança dos padrões de demanda.

 

Assim, os preços do aluguel de carros, que subiram a 110% em termos anuais quando a demanda aumentou no ano passado, agora estão caindo. Os preços de televisores subiram quase 13% em termos anuais, e agora caíram 9,5% na mesma base. Isso não quer dizer que haja desinflação generalizada ou deflação.

 

O fato de que o mecanismo de preços ainda funcionar significa que os economistas não podem realmente categorizar a situação atual como um episódio extraordinário de estagflação. Se o que temos é a consequência de um desequilíbrio mais normal de oferta e demanda, uma resposta de políticas econômicas ordinárias, e não extraordinárias, pareceria justificada.


Explore mais

Descubra as últimas ideias de investimento

Registre-se em LatAm Access+ para acessar ideias de investimentos.

Investidores estão vigilantes à medida que a inflação continua

Apresentamos os resultados da pesquisa UBS Investor Sentiment no Brasil.

Vozes das próximas gerações: patrimônio, legado e impacto

Apresentamos o que as próximas gerações pensam sobre patrimônio, legado e impacto.